FANDOM


Direitos Reservados ao Iron Chariots, Link original aqui.

O argumento da localidade estabelece que toda religião que já existiu, ou que existirá, teve uma origem em um tempo e lugar específico dentro de uma cultura específica. Qualquer deus ou deuses que realmente queriam que todos os seres humanos seguissem-os logicamente poderia ter começado sua religião no mesmo instante em que a raça humana apareceu e teria informado todas as culturas, não apenas uma, dando, assim, a todos os seres humanos que jamais iriam nascer uma chance igual para aderir. O fato de que nenhuma religião jamais fez isso mostra que nenhuma religião é a "correta" - ou, pelo menos, que nenhuma religião até agora teve uma divindade "racional".

Princípios do Argumento

  1. Qualquer deus que queria que todos os seres humanos sigam a ele/ela se teria se revelado a todos os seres humanos de uma só vez, e não apenas a uma cultura ou raça de cada vez.
  2. Se recompensas e punições são dadas para a crença e a descrença, respectivamente, então qualquer deus que espera centenas ou milhares de anos antes para se revelar aos seres humanos é injusto, uma vez que as pessoas que viveram e morreram antes desta revelação não tiveram a chance de acreditar.
    • Se os crentes são recompensados por sua crença, então é injusto apenas um grupo específico de pessoas receber mais provas do que outras.
    • E vice-versa: se a não-crença é punida, então ela também é injusta, pois algumas pessoas receberiam menos provas do que outras (ou nenhuma evidência).
  3. Qualquer religião que reflete fortemente as crenças e pensamentos da época em que foi criado não é a "verdadeira".

O Argumento e o Cristianismo

  1. Deus revelou-se apenas para os judeus em primeiro lugar. Ele era o deus dos judeus e de mais ninguém. Não até o cristianismo vier junto e ele se tornar o deus do mundo.
  2. Mesmo que o Cristianismo afirme que o seu Deus salvará a quem o segue, ele ainda esperou milhares de anos antes de revelar este plano para a humanidade. Além disso, o motivo dele de repente decidir salvar todos os seres humanos em vez de apenas os judeus nunca foi explicado - tornando-se assim injusto para os milhões de não-judeus que viveram antes de Cristo, que nunca tiveram a chance de ser salvos.
  3. O deus cristão recompensa os crentes. Assim, o fato de que ele só revelou-se a um pequeno grupo de pessoas no Oriente Médio há 2.000 anos e deixou-se aos seres humanos para espalhar sua palavra é muito injusto por parte dele.
  4. A Não-crença é punida, o que reforça a injustiça de apenas dizer a um pequeno grupo de pessoas.
  5. A Bíblia reflete fortemente as crenças e pensamentos do tempo (por exemplo, uma terra plana, as mulheres que são inferiores aos homens, escravidão, etc).

Possíveis Objeções

William Lane Craig forneceu as seguintes objeções em seu debate com Christopher Hitchens:

  1. A população não era tão grande antes de Jesus
  2. Jesus aparece logo antes da explosão exponencial da população
  3. As condições eram estáveis ​​- o Império Romano, a paz, a alfabetização, a lei, etc.

No entanto, as réplicas acima não conseguem resolver o seguinte:

  1. O que acontece com aqueles que nunca ouviram falar do Cristianismo devido à distância no tempo ou no espaço? Que chance que eles têm de escapar da condenação? Será que todos vão para o inferno quando eles morrerem, simplesmente porque Deus não quis dizer-lhes o caminho da salvação? Ou será que eles de alguma forma chegaram ao céu sem os poderes redentores de Jesus ou até mesmo da lei judaica? E se assim for, se isso é possível, então, qual era o ponto em enviar Jesus ou dar a lei?
  2. Por que a Bíblia reflete fortemente as crenças e pensamentos daquele tempo? Por que não algo novo?
  3. A descrição acima é um forte argumento de que qualquer Deus que possa existir não seja onibenevolente e não seja justo ou equitativo, tal como a maioria dos Cristãos acreditam ser Deus. É consistente com o conceito mal-teísta de Deus que Fred Phelps, por exemplo, prega e que a maioria dos cristãos discorda fortemente.

Felizmente não há nenhuma razão para acreditar que um Deus Bíblico injusto, mau - pelos padrões humanos - existe.

Talvez Deus já esperasse que algumas pessoas não iriam acreditar nele, independentemente da evidência. Talvez Deus tenha seus próprios padrões para nos julgar. Talvez Deus queira explorar as maravilhas do mundo por conta própria. Talvez Deus desenvolveu nosso senso de moralidade em nós mesmos. Talvez Deus nos recompense para usar nossa faculdade crítica que ele nos deu e puna a fé cega.

Talvez. Sim, talvez Deus não exista!

Referência