FANDOM


Direitos Reservados ao Iron Chariots, Link original aqui.

Visão geral

Apologética

Enquanto houver duas ou mais pessoas com diferentes pontos de vista religiosos, haverá proselitismo. Isto, obviamente, apresenta um problema; como a religião é baseada na fé, em vez de evidência, lógica ou razão, como se faz para convencer outras pessoas que a sua religião é a correta? Afinal, se ele é baseada na fé e não a razão, sua fé é, por definição, uma posição não mais racional do que qualquer outra. Se você não gosta do que a igreja está fazendo, basta formar a sua própria. Você não precisa de provas, apenas fé. Como resultado desta completa falta de provas sobre o que a verdadeira fé é, aparentemente, existem mais de 30.000 denominações somente no Cristianismo, e nenhuma razão empírica para acreditar em qualquer uma delas.

Ao longo dos anos, as tentativas para converter as pessoas a uma fé particular têm tomado muitas formas diferentes, a maioria delas envolvendo força bruta e ameaças de violência - Converta-se ou sofrerá a ira do povo escolhido de Deus! Isto foi indo bem até o fim da Idade Média, com o ditado que -

"o Criacionismo perdeu o seu melhor argumento quando a Igreja Católica deixou de queimar pessoas na fogueira" - fonte desconhecida'
Após o iluminismo, a igreja começou a ter problemas graves para justificar sua posição. Com a ciência expandindo nossa visão do mundo, Deus tinha cada vez menos lugar para se esconder. Juntamente com o fato de ter sido considerado agora um pouco rude simplesmente torturar e queimar vivos os que discordam de você, a igreja e seus paroquianos agora tinham de trabalhar muito duro para justificar suas posições de crença, e mais difícil ainda para converter outros. Assim, a apologética nasceu.

Em poucas palavras, a apologética é a disciplina que tenta justificar uma posição teológica através de provas, filosofia, ciência, metafísica, e história. No entanto, quando estes argumentos apologéticos são realmente revisados sob escrutínio, vemos que eles dependem de:

  • provas tão incrivelmente pobres que nem mesmo os apologistas que a usam aceitariam tal evidência como prova de qualquer coisa em qualquer outro argumento que não fosse para aquele seu deus pessoal,
  • representações e espantalhos terríveis de verdadeiras teorias científicas,
  • metafísicas complicadas que, conclusivamente, não têm nada a ver com mundo real subjacente, e
  • uma distorção dos eventos historicamente documentados e provas formais semelhantes em grau e irracionalidades, como a negação do Holocausto.

Existem muitos argumentos conflitantes que tentam apoiar a existência dos muitos deuses em conflito. Sendo muitas vezes contraditórias entre si, elas não podem ser todas corretas - mas elas podem estar todas erradas. Na verdade, todos os "argumentos" apresentados para deuses, até agora, tem um ou mais problemas com sua validade ou solidez. Em sua essência, mesmo os apologistas aparentemente mais persuasivos baseiam-se em vieses cognitivos, pensamento mágico, falácias lógicas, ou afirmações não provadas, além do fato de que os teístas de todas as faixas tendem a usar os mesmos argumentos para o seu deus ou deuses específicos cada vez mais, percebendo ainda mais as falhas comuns no pensamento humano que eles fazem para a utilidade dos argumentos.

Definições

É importante quando se envolve em uma discussão com um teísta que todos os conceitos necessários envolvidos no argumento sejam claramente definidos; particularmente a definição de Deus. Ter definições claramente definidas impede o teísta de mover os postes de alguns argumentos, ou torna ainda mais frustrante chegar ao final do argumento e depois ter os teístas dizendo "mas esse não é o meu Deus" ou "isso não está na minha Bíblia".

Finalidade do argumento

Também é importante certificar-se que a discussão é aquela que será esclarecedora. Uma questão importante é: "qual é o propósito desta discussão/argumento?"

Antes do início do esperado diálogo, ambos os lados devem refletir sobre o propósito e objetivo da discussão. A argumentação só irá revelar-se fecunda se ambos os lados estiverem cientes e aceitarem os limites de persuasão na argumentação.

As pessoas religiosas quase nunca se "convencem" de qualquer contra-ponto que os refute logicamente, mantendo-se firme em sua convicção, a menos que a sua fé seja dependente apenas da razão e da lógica adequada. Portanto, parece que a forma adequada parece ser a de aproximar essas discussões, no seu conjunto, aos fóruns de discussão esclarecedores, em vez de ser motivo para uma guerra de conversão, uma abordagem que provou e será continuamente provada como ineficaz para o convencimento dos teístas religiosos e seus dogmas estabelecidos.

É importante considerar que se a razão para os argumentos lógicos bem sucedidos não conseguir convencer os teístas é precisamente porque esses teístas não foram convencidos pelos argumentos lógicos para acreditarem em um ser divino. Ele geralmente baseiam-se na experiência pessoal, alguma convicção subjetiva, que não pode ser formulada em termos lógicos. Parece que até mesmo aqueles que afirmam que a crença teísta é construída em cima de algum fundamento lógico argumentativo, quando pressionada, eventualmente admitirá que há algum ímpeto subjetivo fundamental para a crença. No entanto, se um teísta particular afirmar que eles têm um fundamento lógico, objetivo, mas, em seguida, dogmaticamente se recusar a reconhecer o fracasso de seu argumento e não estiver disposto a questionar sua crença teísta, então ainda mais a comunicação será desnecessária e inútil.

Argumentos para a Existência de Deus
Argumentos Antrópicos Princípio Antrópico - Argumento da Lei natural
Argumentos para Crença Aposta de Pascal - Apelo à fé
Argumentos Cristológicos Argumento dos milagres nas escrituras - Será que alguém morreria por uma mentira? - Mentiroso, Lunático ou Senhor
Argumentos Cosmológicos Argumento da experiência estética - Argumento da Contingência - Argumento Cosmológico - Argumento do Ajuste-fino - Kalam - Argumento Cosmológico de Leibniz - Princípio da Razão Suficiente - Motor imóvel - Porque existe algo ao invés de nada?
Apelos à maioria Apelo aos admiráveis religiosos cientistas
Argumentos morais Argumento da Justiça - Teoria do Comando Divino
Argumentos Ontológicos Argumento de Grau - Argumento do desejo - Origem da Ideia de Deus
Argumentos Dogmáticos Argumento do Senso Divino - Argumento da Unicidade
Argumentos Teleológicos Argumento do Design - Argumento da banana - Argumento do cemitério de aviões 747 - Argumento da Lâmina - Argumento dos desastres naturais
Argumentos Testemunhais Argumento dos milagres observados - Experiência pessoal - Argumento da Consciência - Apelos emocionais - Eficácia da Oração
Argumentos Transcedentais Deus criou os números - Apelo ao sentido da vida
Apelo as Escrituras Inerrância das escrituras - Presciência científica bíblica - Códigos das Escrituras

Outros artigos interessantes sobre o tema: Existência de Jesus - Islamismo